Dicas de Saúde

Febre Aftosa – Transmissão, Sintomas e Prevenção

A Febre Aftosa é provocada pelo vírus da febre aftosa, originário da família Picornaviridae.

Esse e sua alta capacidade de se manter ativo para infectar diferentes corpos, configurando assim grande primor em contagiar espécies (bovinos, suínos, caprinos, elefantes e ouriços), só foram descobertos em 1897 (a doença circulava bem antes).

Desde sua aparição da febre, ela vem sendo fortemente prejudicial aos animais e ao mercado que lida com a produção e criação desses seres. Seus sintomas são seriamente danosos.

Por isso, é um importante papel cuidar-se e conhecer-se a febre aftosa em humanos. Aliás, nenhum humano está totalmente livre, pois, mesmo baixas, há chances de contaminação.

(VÍDEO) ADAGRO – Febre Aftosa

febre aftosa transmissao sintomas e prevencao

 

Febre Aftosa – Transmissão, Sintomas e Prevenção

Sintomas

Quando acometem animais, os sintomas são:

Aumento grande da temperatura e repentina queda após 3 dias mais ou menos;
Lesões no interior da boca;
Saliva excessiva;
Boca espumando;
Bolhas nas patas;
Perca de peso;
Danos aos órgãos sexuais;
Danos no casco ou úberes;
Redução na produção de leite.

Quando a contaminação ocorre nas pessoas, os sintomas são:

Febre persistente;
Lesões na boca (aftas são um exemplo);
Enxaqueca;
Dor muscular;
Sede.

 

Tratamento animal

O tratamento se volta para a eliminação do vírus no entorno do animal e das secreções que ele produz contaminadas (leite e saliva).

As feridas devem ser limpas e receberem medicação local adequada para cicatrizarem rapidamente.

O animal que não estiver reagindo bem ao momento de enfermidade pode ser tratado com tônicos para o coração.

 

Tratamento humano

Nos indivíduos, a fase de tratamento ocorre praticamente com medicamentos contra os sintomas, ou seja, para o fim das implicações que o vírus acarreta.

Remédios ingerido, cuidados tópicos com as feridas para ligeira recuperação, líquidos e descanso são elementos importantes para uma cura excepcional.

 

Prevenção para os animais

No território nacional, brasileiro, a vacina contra a febre aftosa para os animais passíveis de serem infectados é obrigatória de ser dado de 6 em 6 meses.

Os criadores precisam supervisionar para que os animais contaminados não deixem fluidos por onde animais saudáveis irão circular.

 

Prevenção humana

Procurar sempre manusear cuidadosamente os animais para que o vírus não chegue ao corpo humano é essencial.

Apesar de não serem os meios mais comuns de contágio, o leite não pasteurizado e a carne são capazes de transmitirem o vírus.

ATUALIZADO: 18.01.17 (INFOGRÁFICO)

 

 

>> >> RECOMENDAMOS PARA VOCÊ:

– 10 INCRÍVEIS REMÉDIOS CASEIROS PARA ESCARAS (ATUALIZADO)
– 25 REMÉDIOS PARA TRATAR A DERMATITE SEBORRÉICA
– COMO SABER SE ESTOU GRÁVIDA SEM EXAMES: 3 TESTES TRADICIONAIS
– 10 REMÉDIOS CASEIROS PARA DOENÇA DE CROHN (ATUALIZADO)
– 10 REMÉDIOS CASEIROS PARA HÉRNIAS DE HIATO (ATUALIZADO)
– REMÉDIOS CASEIROS PARA A SÍNDROME DO INTESTINO IRRITÁVEL (IBS)
– APRENDA UMA SIMPATIA PARA ENGRAVIDAR DE GÊMEOS NATURALMENTE
– 15 REMÉDIOS PARA TRATAR TINEA VERSICOLOR
– COMO SABER SE ESTOU GRÁVIDA NA PRIMEIRA SEMANA?
– PÃO INTEGRAL É MESMO UMA BOA OPÇÃO NO CONTROLE DO DIABETES?
– 20 REMÉDIOS CASEIROS PARA AUMENTAR ESPERMA (FERTILIDADE)
– QUAL A ALTURA E PESO IDEAL PARA CADA IDADE?
– CARDÁPIO DIETA DIABÉTICOS: ALIMENTAÇÃO PARA DIABÉTICOS
– DIETA DIABETES TIPO 2: NOVO CARDÁPIO DE NUTRICIONISTA
– 25 REMÉDIOS PARA TRATAR IRRITAÇÕES NA FACE
– PRINCÍPIO DE INFARTO SINTOMAS QUE VOCÊ PRECISA TER ATENÇÃO

Febre Aftosa – Transmissão, Sintomas e Prevenção
Avalie este post

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.