Dicas de Saúde

Rubeola Na Gravidez – Como Se Prevenir?

Veja Como Se Proteger Da Rubeola Na Gravidez

rubeola na gravidez

Rubeola na Gravidez

A rubeola é uma doença muito comum na infância, mas pode aparecer também na fase adulta se não houver a prevenção da vacina quando pequeno. O que aumenta o risco de contaminação de mulheres no período da gestação.

Para se proteger desse risco, antes de decidir engravidar, aquelas que não tomaram a vacina, precisam tomar um mês antes de começar a tentar uma gravidez. Pois os riscos para bebê pode resultar em microcefalia, surdez e até alterações no olhos.

Por isso, separamos todos os fatores importantes para se proteger da rubeola na gravidez e manter a infecção bem longe do seu bebê. Continue lendo!

O que é a Rubeola?

Assim como o sarampo e a caxumba, a rubeola é uma infecção contagiosa provocada por um vírus benigno. Geralmente, atinge crianças de 5 a 7 anos e adultos que não foram vacinados na infância.

Por ser um vírus fraco, a rubeola causa apenas mal estar e necessita de uma recuperação simples, como alguns dias de cama. Mas o grande problema, é contrair a rubeola na gravidez, que pode resultar em malformações graves no bebê.

Como a Rubeola é Transmitida?

Da mesma forma que a gripe e outras viroses, o vírus da rubeola é transmitido pelo ar, pelo contato física com pessoas contaminadas, pelo muco nasal e pela saliva. O local maior de contaminação é nas escolas e nas creches, mas os pequenos não sofrem danos graves com a doença.

Diferente de mulheres grávidas que precisam estar atentas para não contrair o vírus e causar problemas sérios no bebê durante a gestação. É preciso ressaltar que a rubeola na gravidez é muito grave e precisa de um cuidado maior.

Sintomas da Rubeola

Os sintomas da rubeola são muito difíceis de diagnosticar e podem confundir. Por isso, a melhor forma de receber o diagnóstico da doença é pelo exame de sorologia (exame de sangue) que oferece um resultado mais exato.

Não existe um tratamento específico para a rubeola. Pessoas que contrai a doença, devem ficar em casa de repouso até que melhore e evite contaminar outras pessoas, principalmente mulheres grávidas.

Os sintomas se baseiam em:

  • Manchas vermelhas no rosto que coçam;
  • Secreção;
  • Linfonodos no pescoço e orelhas;
  • Dores articulares e nas juntas;
  • Febre.

Os sintomas podem demorar até 21 dias para aparecer, mas a transmissão do vírus pode acontecer 7 dias antes do aparecimento dos sintomas até 7 dias após o aparecimento das manchas vermelhas na pele.

Perigos da Rubeola na Gravidez

rubeola na gravidez

Quando uma mulher grávida é infectada com 3 meses de gestação, ela pode sofrer grandes problemas como aborto, parto prematura e o risco da criança nascer morta. Além disso, pode evoluir para uma síndrome de rubéola congênita, que são má formações como, cegueira, surdez e problemas cardiovasculares graves.

Porém, se a mulher já foi vacinada durante a infância, elas já está protegida contra a doença. Se ela também já contraiu antes, o corpo fica imune contra o vírus. Entretanto, se a mulher nunca tomou ou contraiu a doença, deve fazer a vacinação da Tríplice Viral um mês antes de tentar a gravidez.

Como Saber se o Bebê Foi Infectado com a Rubeola na Gestação?

Para descobrir se o bebê foi infectado com a rubeola na gravidez, deve-se realizar o pré-natal e todos os exames necessários para avaliar o desenvolvimento dos órgãos e tecidos do bebê.

Com a ultrassonografia morfológico, realizada entre as 18 e 22 semanas de gestação, pode indicar se existe malformação cardíaca ou lesões cerebrais, no entanto, algumas alterações só podem ser vistas após o nascimento.

Já no diagnóstico da rubéola congênita, pode ser realizado através do exame de sangue que identifica anticorpos IgM positivo para o rubivírus até 1 ano após o nascimento.

Bebês Precisam Fazer o Exame!

Quando uma gestante contrai o vírus, aparentemente o bebê pode nascer normal e só apresentar os sintomas depois de um tempo. Por isso, a criança deve ser submetida aos exames assim que vir ao mundo.

No caso da rubeola congênita, o médico deve ser informado para fazer o isolamento do recém-nascido e realizar o exame sorológico. Depois a criança precisa ser acompanhada durante os seus primeiros anos de vida.

O ideal é que todas as crianças devem ser vacinadas por volta dos 15 meses de idade com a vacina específica.

Rubeola na Gravidez (Vídeo)

Gostou do Artigo? Leia Também:

4.8
68

Recomendados Para Você:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.