Banner 2
Banner 1

Dicas de Saúde

O que é Aromaterapia e Para que Serve?

A medicina encontra caminhos alternativos para atender a todas as necessidades

Avalie este post

Há, aproximadamente, 6000 anos atrás, se iniciou o primeiro método de extração de óleos a partir das ervas aromáticas. Os estudos comprovam que o feito foi empreendido pelos egípcios para embalsamarem seus mortos e garantirem a preservação do corpo e a vida após a morte.

Em mais partes do mundo como na Grécia e na China, os óleos também obtiveram suas funções para a população.

Para a fabricação de perfumes, para rituais religiosos e alteração do estado de humor. Muito se explorou a utilidade deles desde antes de Cristo e até mesmo na mitologia o uso das plantas e seus óleos é citado.

Mas foi na França que os óleos essenciais começaram a ser usados para cura. René-Maurice Gattefoussé verificou que a lavanda curava queimaduras e o Dr. Jean Valnet publicou o livro “Aromathérapie”, onde colocou os preceitos da aromaterapia.

o que e aromaterapia e para que serve

O que é Aromaterapia e Para que Serve?

A aromaterapia é o uso dos óleos essenciais para fins terapêuticos. Ela é exatamente a prática da cura das enfermidades do corpo humano por meio dos componentes químicos presentes no interior das plantas aromáticas.

As ações do uso dessa ciência são totalmente versáteis, de modo que seus benefícios incluem o tratamento de:

  • Ansiedade;
  • Acne;
  • Asma;
  • Rugas;
  • Bronquite;
  • Dores musculares;
  • Fadiga;
  • Depressão;
  • Herpes;
  • Reumatismo, entre outras.

Formas de Uso

As formas de uso da aromaterapia são baseadas nas reações estudadas pelos profissionais da área, muitas presentes no livro de Jean Valnet anteriormente citado.

Basicamente, consiste em retirar de determinadas plantas os seus óleos essenciais por meio da destilação.

Utiliza-se o aroma dos líquidos retirados para causarem efeito no indivíduo enfermo individualmente ou com outros elementos naturais durante as seções.

Existem duas formas de uso que se adequam a tipos específicos de necessidade: a inalação sem contato com o óleo e a inalação em contato com o óleo (indireta).

As sessões podem ocorrer:

Por inalação direta:

  1. Cheirar o vapor que se esvai com o aquecimento da essência,
  2. Cheirar a essência,
  3. Perfumar o ambiente espalhando a fumaça exalada a partir de um difusor.

Por inalação indireta:

  1. Aplicar os óleos topicamente;
  2. Tomar um banho de banheiro onde os óleos estão diluídos.

A Aromaterapia realmente é eficaz?

A alternativa pode não parecer muito confiável no Ocidente por seu caráter não muito convencional, mas ela é completamente fundamentada em estudos científicos e reais resultados.

No Brasil, costuma-se praticar a aromaterapia sem ao menos perceber. Um exemplo disso é o uso dos incensos, pouco frequentes, mas ainda em circulação pelo país.

Muitos prometem benefícios para o corpo e, dependendo da procedência, podem cumprir com essas promessas.

Outro caso de aromaterapia recorrente é a escolha de plantas que perfumem o ambiente e melhorem o humor dos moradores.

A cura de resfriados pela inalação do vapor do chá de hortelão entre outros produtos à base da planta demonstra essa inclinação pelo uso dos óleos.

O termo “aromaterapia” pode não ganhar tanto conhecimento no país até então, mas com a prática a história é totalmente diferente.

Recomendados Para Você:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.