Banner 1
Banner 2

Dicas de Saúde

3 Conheça as Doenças que Mais Matam Mulheres no Mundo

As 3 Doenças que Matam e as 13 Maneiras de Evitá-las

Avalie este post

Você sabe de qual doença as mulheres nos Estados Unidos são mais propensos a morrer?

A resposta pode surpreendê-lo. Continue lendo para descobrir — e em homenagem a semana de saúde da mulher, saiba que medidas preventivas você pode tomar para reduzir seu risco.

 

>> Veja Prevenção e Tratamento contra outras Doenças:

 

(VÍDEO) Entenda porque as doenças cardíacas são as que mais matam mulheres no Brasil

[videoyt]

[/videoyt]

 

(VÍDEO) Outubro rosa marca luta contra câncer de mama

[videoyt]

[/videoyt]

 

(VÍDEO) Diabetes é uma das cinco doenças que mais mata no mundo

[videoyt]

[/videoyt]

 

Doenças que mais Matam as Mulheres no Mundo

prevencao-doencas-mulheres

1. Doença Cardíaca

Um em cada três mortes femininas de acordo com o CDC, é por doença cardíaca— mais do que todos os cânceres combinados.

De acordo com estudos, 20 por cento das mulheres estão cientes de que a doença cardíaca é a ameaça de saúde número um, embora está aumentando a consciência. Noventa por cento das mulheres têm um ou mais fatores de risco para doença cardíaca.

 

Aqui está o que você pode fazer:

  • Pare de fumar: Isso vai reduzir o seu risco de doença cardíaca dentro de um ou dois anos. Pensando em deixar o hábito? Você não está sozinha — quase 70% dos fumantes dizem que querem desistir.
  • Reduza o colesterol: Comer alimentos saudáveis para o coração, como legumes, grãos integrais, legumes, peixe, mel cru e nozes e sementes, todos ajudam a limpar o acúmulo de colesterol nas artérias e coração.
  • Mova-se mais: Exercício regular tem grandes benefícios — como reduzir seu risco de doença cardíaca em 30 a 40 por cento. Faça pelo menos 30 minutos de moderada ou vigoroso exercício diário. Você pode até mesmo espalhá-los ao longo de vários intervalos curtos.
  • Diminua o excesso de peso: Se você está transportando quilos extras — especialmente em torno de sua cintura — o risco de colesterol alto e, portanto, a doença cardíaca é maior. A boa notícia? Nem sequer uma gota de 10 a 15 ml poderia ajudar a baixar seu colesterol de 10 a 15 pontos. Pessoas de peso normal, não estão fora do risco — peso extra no estômago é um dos maiores preditores de doença cardíaca, mesmo se você não está acima do peso. Mas apenas 30 minutos de yoga por semana pode ajudar a prevenir o pneu sobressalente naqueles que tem um peso saudável.

 

2. Câncer

O câncer mata quase um quarto das mulheres nos Estados Unidos, o mais comum é o câncer de pele, câncer de mama, câncer de pulmão, câncer colorretal e câncer de útero.

Fumar é um dos maiores fatores de risco conhecidos, mas dieta pobre, falta de atividade física, obesidade e exposição ao sol também têm todos sido associadas a um risco mais elevado.

 

Aqui está o que você pode fazer:

  • Parar de fumar: Pesquisadores acreditam que o tabagismo é responsável por quase um terço de todas as mortes por câncer nos Estados Unidos. Dez anos após parar de fumar, o risco de morte por câncer de pulmão diminui por quase a metade em comparação com um fumante médio.
  • Melhore sua dieta: Alguns estudos mostram que frutas e legumes podem proteger contra o câncer de boca, esôfago e estômago. Fruta também pode proteger contra o câncer de pulmão. Mas você pode evitar carnes processadas, salmão de viveiro e cinco outros alimentos ligados a um risco aumentado.
  • Ir a academia: Na pesquisa, demonstrou que para reduzir o risco de câncer de cólon em 40 a 50%, por 30 a 40 por cento de risco de câncer de mama e risco de câncer de próstata se fizer 10 a 30 por cento de exercício regular.
  • Fique seguro ao sol: A maioria dos cânceres de pele são causadas pela exposição aos raios UV na luz solar. Proteja a sua pele com protetor solar sempre que estiver fora (contagens de condução) e verifique sua pele regularmente para sinais de aviso.

 

3. Acidente Vascular Cerebral

Uma em cada cinco mulheres tem um curso em algum momento de sua vida — mas somente 11 por cento das mulheres poderia identificar os riscos de acidente vascular cerebral e sintomas, de acordo com um estudo.

Aqui está o que você pode fazer:

  • Exercício: Regularmente faça atividade física moderada ou vigorosa para reduzir seu risco de AVC em 25 por cento.
  • Mudar de refrigerante para água: Pesquisa mostra que apenas um refrigerante ou bebida açucarada por dia aumenta o risco de derrame em mulheres em 83 por cento. Mas beber cinco ou 8 mais copos de água por dia corta o risco de acidente vascular cerebral.
  • Parar de fumar: Sim, estamos falando isso outra vez! E por boas razões — não só fumar aumenta o risco de derrame por cima a 50 por cento, mas mulheres fumantes também têm uma chance maior de 17 por cento do que de homens fumantes de ter um acidente vascular cerebral hemorrágico (sangramento).
  • Não durma muito: Dormir 10 horas ou mais são reservados para fins de semana, para a maioria de nós — pode ser bom, mas aumenta o risco de derrame em até 63%, de acordo com os cientistas. E não importa quantas horas você durma, consulte um médico se você ronca.

Pode ser mais propensos a desenvolver síndrome metabólica, um conjunto de condições que aumenta o risco de acidente vascular cerebral, doenças cardíacas e diabetes.

Estar ciente dos sintomas: Mulheres frequentemente relatam sintomas de acidente vascular cerebral que são diferentes dos sinais comumente conhecidos.

Reconhecer um derrame no início é chave — muitos tratamentos são mais eficazes nas três primeiras horas dos sintomas.

As mulheres devem estar atentas para uma dor de cabeça súbita e severa, tonturas inexplicáveis, confusão, falta de ar e soluços com dor no peito.

medico emagecer mulher azul

 

RECOMENDAMOS PARA VOCÊ »

Recomendados Para Você:

Para enviar seu comentário, preencha os campos abaixo:

Deixe uma resposta

*

Seja o primeiro a comentar!

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.